sábado, 3 de abril de 2010

PETEZADA ADORA CABIDE DE EMPREGO

Revista critica volta da Telebrás

31 de março de 2010

A revista britânica The Economist criticou a volta da Telebrás em sua edição desta semana. Uma matéria intitulada Apaixonando-se novamente pelo Estado trata do fortalecimento do discurso estatizante às vésperas das eleições. A publicação aponta que o presidente Luís Inácio Lula da Silva criou oito estatais, a maioria empresas pequenas para tarefas específicas, como pesquisa em energia. A proposta de reviver a Telebrás, no entanto, "parece diferente".

"No lugar de subsidiar os consumidores para encorajar as operadoras de telecomunicações a investirem, o governo quer ele mesmo atuar nesse mercado", explica The Economist. A revista lembra que a Telebrás e suas subsidiárias "eram tão ineficientes que deram origem a um mercado secundário vigoroso para linhas telefônicas", e destaca que, em 30 anos de monopólio estatal, o Brasil chegou a 10 milhões de linhas fixas e 1 milhão de telefones celulares. Hoje são 40 milhões de telefones fixos e 174 milhões de acessos móveis.


"Não fico em cima do muro.Sou pelo estado mínimo.Nas estatais ,locupletam-se os amigos do rei.Cambada de encostados que buscam sugar o dinheiro do contribuinte.A Petrobras aí está; é o maior cabide que existe,engordando terceiros em detrimento dos funcionários de carreira e do povo brasileiro.
E mais,por que tanta propaganda se ela é dona do mercado?Quanto dinheiro não sai pelo ralo?Basta!Segurança ,educação,saúde e infraestrutura."

Seguidores

Arquivo do blog