terça-feira, 1 de março de 2011

Apotegmas do vil metal

Vi o milionário saltar da limusine, caminhar tranqüilamente para dobrar a esquina e penetrar na mansão onde mora. Antes de dobrar, exatamente na dobra da esquina, e nas dobras da noite, lhe saiu um trintoitão na cara acompanhado da voz surda de um sujeito que ele mal viu por trás de galhos: "Passa tudo e não chia!"

Homem do mundo, acostumado aos azares e venturas da economia da vida, o rico banqueiro não se deixa assustar. Apenas aconselha: "Calma, amigo. Passo tudo e não chio, que não sou besta. E vou te dizer uma coisa, reconheço o teu valor - você faz o que pode para conseguir o que precisa.

Como me assalta deve saber quem sou, um banqueiro, um capitalista. Mas, curiosamente, não sabe quem é, pois aceita o vergonhoso epíteto de assaltante. E, no entanto, você é um capitalista igualzinho a mim. Só que, até agora, conseguiu capital apenas pra se estabelecer com um trinta e oito. Boa noite. Posso ir?
(Millôr)

Amigos em apuros

Pelo rol de “amigos” ditadores caindo pelo mundo, vai faltar convidado ilustre na inauguração do futuro Instituto Lula, em São Paulo.
(Cláudio Humberto)

E os caças?

Lula raspou o tacho.Não há recursos para comprar nem caças paraguaios.

Minha Casa,Minha Vida perde R$ 5 bilhões

É isso aí:Voto dado,eleição no papo,povo enganado.

Dilma cozinha omelete com Ana Maria Braga

Dilma não tem mais nada pra fazer?O encontro foi para comemorar o Dia Nacional das Bruxas?

Seguidores

Arquivo do blog