domingo, 18 de dezembro de 2011

Dilma, a delicada

Ministros e técnicos do governo federal agora evitam levar os próprios notebooks para reuniões com Dilma. Fiel ao seu jeito estúpido de ser, em recente reunião com dirigentes e técnicos do DNIT, ela se irritou com um deles, que insistia em mostrar-lhe, no computador, um projeto já rejeitado. Com firmeza e agilidade, tomou-lhe o notebook das mãos e o arremessou para longe, espatifando-o, para em seguida dispensar o interlocutor chamando o despacho seguinte: “Próximo!”

"O Santos foi ao Japão e volta sem encontrar o Barcelona."

Provável sucessor, Kim Jong-Un teria herdado personalidade do pai

O sofrido povo norte-coreano não merece. Este múmia poderia ir no caixão com o pai.

Morre, aos 69 anos, Kim Jong-il, ditador da Coreia do Norte

Para o capeta a semana começa mal. Carne de pescoço, vai ter que por na pressão. 

"Criança não precisa de pancada", diz deputada

E os deputados?

Comuna que adora ouro

Oscar Niemeyer, que odeia capitalistas (não o capital) terá a memória preservada por eles: o ministério da Cultura autorizou captação de R$ 859,6 mil para catalogar e digitalizar o acervo da sua Fundação.
CH

Democracia garantida

Nos anos 40, apesar do fim da ditadura Vargas, o poder político era definido segundo a vontade dos “coronéis”, no interior. Era o caso de São Caetano, no agreste pernambucano. Lá, mandava o “coronel” João Guilherme. Na primeira eleição após o Estado Novo, ele destacou capangas para o trabalho, digamos assim, de “boca de urna”: ficavam nas proximidades dos locais de votação perguntando aos eleitores se eles votariam no candidato do coronel. Se a resposta fosse “não”, os eleitores ouviam a “sugestão”:
- Acho melhor o senhor não votar, não. É para não atrapalhar a democracia.
CH

Por aqui tudo é 10

Vejam só o Cesare Battisti: bandido na Itália, escritor no Brasil. Ainda vai ganhar medalha.

Brasil arrecadou R$ 78 bi em impostos

E eu aqui na praça dando milho aos pombos...

Seguidores

Arquivo do blog