quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

"Nossos erros não devem ser uma cama de pregos em que nos deitamos todos os dias."

Poeminha- Pesadelo

PESADELO

Homens estão nos chiqueiros lambuzados de esterco
Mulheres ficam de quatro no pasto e abocanham grama
Vacas sobem nos telhados tendo gatos sobre suas costas catando carrapatos
No boteco cachorros bebem pinga e jogam baralho fazendo algazarra
Andorinhas tomam banho de piscina usando biquínis coloridos
Comunas teimam em dar aulas sobre democracia enquanto acobertam ditaduras
Finalmente acordo deste pesadelo
E rapidamente verifico se não estou lambuzado de esterco
Pois tudo é possível neste mundo de idiotas e loucos.

A volta do canastrão

“Amo todos vocês, inclusive a presidente. Esse é o sentimento mais nobre que uma pessoa pode ter. Muita gente na rua me diz que me ama também.”

Carlos Lupi, presidente nacional do PDT, despejado do Ministério do Trabalho por denúncias da imprensa, fingindo que agora sente por todos os brasileiros o que antes sentia apenas pela presidente só para ver se Dilma Rousseff fica enciumada e o chama de volta a Brasília.
SG

Enquadrando os ianques

“Olha, as questões relativas ao Brasil ─ eu já disse isso para vocês anteriormente ─ nós discutimos no Brasil, a partir da quinta-feira”

Dilma Rousseff, em visita a Cuba, explicando que estava lá para combinar com os Irmãos Castro a melhor maneira de obrigar a ditadura estadunidense a tratar os direitos humanos com o mesmo respeito demonstrado desde 1959 pela democracia caribenha.
SG

"Não quero morrer e levar comigo estas palavras: eu amo você!"

"Do céu só podemos esperar cair chuva e bosta de passarinho."

Lulalândia

A área que o prefeito paulistano Gilberto Kassab (PSD) pretende ceder ao Instituto Lula, na região da Nova Luz, já permite a mudança de nome da extinta Cracolândia... para Cachaçolândia.
CH

O código de Nabuco

Feito embaixador em Bruxelas, nos anos 1960, o ex-deputado Cirilo Júnior achava que o esperavam apenas os prazeres da vida, mas logo percebeu que havia deveres, quase sempre chatíssimos. Um assistente contou que um antigo embaixador, Maurício Nabuco, batia três vezes sobre a perna quando queria encerrar uma audiência maçante. Ao receber diretores da Vasp, Cirilo imitou Nabuco, mas os interlocutores nem percebiam o “código”. Impaciente, ele foi aumentando a força das pancadas até que se viu esmurrando a própria perna e gritando “Nabuco! Nabuco!” Os visitantes foram embora, assustados, e o embaixador comemorou com o assistente:
- Esse Nabuco é formidável!
CH

Seguidores

Arquivo do blog