segunda-feira, 26 de março de 2012

Barraco na festa de Ronaldinho Gaúcho

Pelo jeito aquela "cartilha de bom comportamento" adiantou horrores, hein? 
 Mesmo depois da (in)direta do Flamengo, Ronaldinho Gaúcho continua levando a vida na maior curtição. A festança de aniversário do Dentucho em sua singela mansão começou no sábado, às 16h, e só terminou na manhã de domingo. Rolou muito funk, pagode e um barraco básico. A confusão começou quando duas moças "dicatiguria" se atracaram do lado de fora da festa, segundo Léo Dias. Ronaldinho teria mandado os seguranças retirarem as meninas do local, pois elas estavam "muito em cima dele". Já na rua, as convidadas começaram a brigar e gritar, incomodando bastante a vizinhança. Brigar por causa daquela coisa linda do Ronaldinho? Coraaaagem!
Fonte: Holofote- Clic RBS

De quem sou vítima?

"Sou vítima apenas dos meus próprios erros e avaliações. É duro admitir, mas acreditar demais nos outros é prejudicial à nossa saúde."

Hugocensor

“Os meios de comunicação da direita estão chegando a um perigoso desespero”.

Hugo Chávez, ao tentar justificar a censura imposta a informações sobre a péssima qualidade da água que abastece Caracas e outros três Estados, explicando que a contaminação não foi provocada por avarias nas estações de tratamento, mas por jornalistas reacionários que jogam na rede de distribuição o que o bolívar-de-hospício tem na cabeça.
SG

Base fiel

“O governo Dilma tinha uma base fidelíssima até o final do ano. Tem que ajustar a conversa”.

Lincoln Portela, deputado federal pelo PR de Minas Gerais, ensinando que, na novilíngua lulista, “base fidelíssima” significa base alugada e “ajustar a conversa” quer dizer pagar os atrasados e reajustar a tabela de preços.
SG

Corda no pescoço

“O governo não vai votar com a corda no pescoço”.

Jilmar Tatto, líder do PT na Câmara dos Deputados, sobre o adiamento da votação do Código Florestal, com cara de quem acabou de descobrir que, para tirar a corda do pescoço, o governo vai ter de enfiar no bolso dos alugados rebelados o que está previsto no contrato.
SG

Governo MacGyver

O governo petista é o legítimo governo MacGyver, pura ficção, onde basta dar um nome e o programa proposto já é um sucesso, quando muitas vezes não sai nem do papel. E os micos amestrado da imprensa nacional tecem loas a gerentona, como se ela fosse um modelo de competência. Na verdade, com com PT, já são nove anos de desgoverno e lentidão.

Dois árabes e um judeu

Dois árabes embarcaram num voo de Washington para Nova York. Um sentado no assento da janela, o outro no assento do meio. Pouco antes da decolagem um rapaz israelense entrou e tomou o assento do corredor ao lado dos árabes. Ele tirou os sapatos, mexeu os dedos e foi se estabelecer, enquanto o árabe no assento da janela disse: "Eu acho que vou pegar uma Coca-Cola."

"Não há problema", disse o israelense. "Eu vou buscá-la para você." Enquanto ele se foi, o árabe pegou o sapato do israelense e cuspiu nele. Quando o israelense voltou com o refrigerante, o outro árabe disse: "Isso parece ser bom. Acho que vou querer um também. "

Novamente, o israelense gentilmente fui buscá-la e, enquanto ele se foi o outro árabe pegou o outro sapato e cuspiu nele. O israelense voltou com a Coca, e todos eles sentaram-se e apreciaram o voo curto para Nova York.

Enquanto o avião estava pousando o israelense escorregou os pés em seus sapatos e soube imediatamente o que tinha acontecido.

"Quanto tempo isso deve continuar?", Perguntou ele. "Esta inimizade entre os nossos povos ..... esse ódio ... esta animosidade ... essa coisa estúpida de  cuspir nos sapatos e fazer xixi em copos de Coca-Cola? "

Quadrinhas

Quando Cabral aqui aportou
Nem de longe pensaria
Que num antro de futuros malandros
Esta boa terra se tornaria.
--------------------------------------- 

A política está repleta
De raposas amoitadas
Roubam-nos durante o dia
Também nos roubam pela madrugada.

Raposas mineiras

Magalhães Pinto era deputado federal e, no dia do aniversário de José Maria Alkmin, seu rival na política mineira e nos talentos de raposa, resolveu não enviar mensagem alguma. Mas o destino colocou os dois frente a frente, naquele dia. Magalhães fingiu contentamento: 
- Parabéns, Alkmin, muitos anos de vida! Recebeu meu telegrama? Alkmin foi tão insincero na resposta quanto o adversário na saudação: - Mas é claro, Magalhães. Aliás, de todos que eu recebi, o seu foi o que mais me emocionou.

CH

Até nas placas eles erram


Cartaz do governo erra praia paradisíaca

Foto
A estatal aeroportuária Infraero afixou em seus aeroportos cartazes produzidos a pretexto de divulgar quatro destinos turísticos, mas comete um erro grosseiro: em vez de praia de Maragogi (AL), um dos mais belos e frequentados paraísos do litoral brasileiro, o cartaz menciona "Marangogi", como se pode verificar na foto ao lado, no exemplar afixado no seroporto de Santos Dumont, no Rio de Janeiro. O erro demonstra a falta de compromisso com a pretensa mensagem. O governo não divulgou os valores gastos com a produção do cartaz, e nem anunciou se vai substituí-lo.
Fonte: Cláudio Humberto

"Quando dois políticos brasileiros chegam juntos ao inferno, até o diabo perde o sono."

"Cuidemos da nossa democracia. Ela é tão jovem que ainda usa fraldas."

"A corrupção é um vício moral. A justiça, quando inoperante, só faz aumentar o grupo de viciados."

Congresso em Cuba

Chávez está em Cuba. O Papa irá também. Será o Congresso dos Anacrônicos?

Seguidores

Arquivo do blog