sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Miniconto- SURUBA PAROQUIAL


SURUBA PAROQUIAL
Naquela tarde de sábado resolvi visitar meu amigo Severino que há muito eu não via. Cheguei à sua residência, bati algumas vezes e ninguém atendeu. Pousei a mão no trinco e hesitei. Vindo de dentro da casa ouvi gemidos. Chovia, olhei em volta e não nenhuma alma para me acompanhar. Forcei o trinco e percebi que a porta estava aberta. A casa estava às escuras, fui entrando devagar, passos miúdos e leves para não fazer ruídos. Na parte de baixo não encontrei ninguém, tudo em ordem. Novamente ouvi gemidos vindos do segundo piso. Subi as escadas e entrei na primeira porta que estava aberta. Visão do inferno. Lá estava Severino, pelado e algemado na cama, levando uma surra de chicote da Irmã Cacilda, também nua e usando botas de cano longo. Apavorado, fui saindo e fechando a porta devagar, foi quando ainda pude ver o pequeno guarda-roupa desabar e sair de dentro dele o padre Malaquias nuzinho e com um vibrador na mão.

“Como demorei para me encontrar! Quase não me reconheci!” (Mim)

"Não escrevo para salvar o mundo. Escrevo para que o tédio não acabe comigo.” (Filosofeno)

“Pense antes do porre. Depois do porre a merda já foi feita.” (Filosofeno)

“Está de pileque? Fique onde está. É melhor acordar mijado, cheio de vômito e deitado na grama que nunca mais acordar.” (Filosofeno)

“Crise braba. Eu já quis vender a minha filha por blasfêmia.” (Claudio)

“Penso, então duvido.”(Filosofeno)

Suicídio na idade média — Era a coisa mais fácil. Bastava dizer “eu duvido” e esperar 10 minutos.

ATHEUSNET

Brasileiros já pagaram R$ 1,2 trilhão em impostos neste ano

Que importa que nos enrabem? Não é assim que a maioria do povo gosta? O importante mesmo é a novela das oito, Copa do Mundo e carnaval. Bota mais!

Banco BVA precisa de aporte de R$ 1 bilhão

Mande as flores e peça o dia do enterro...

Amar é... dizer sem ruborizar que o cheiro de sovaco dela é sexi.

GOZETA DE NOTÍCIAS- Claro faz a TIM ficar no escuro e mudar campanha publicitária com Daniele Suzuki

“Finalmente resolvi me casar. Agora só falta achar uma doida.” (Climério)

“Corrida de tartaruga não é para aposentado. Morre sem ver o final.” (Limão)

“Não tenho fé, mas tenho artrite. Serve?” (Climério)

“O melhor momento de todos os ditadores é quando eles morrem. ”(Mim)”

“Se é para acreditar em qualquer um então acredite em mim: eu sou Deus.” (Limão)

“Se tens uma amante e tua mulher é daquelas raivosas, te aconselho a não dormir sem antes proteger o pinto.” (Climério)

“Vou morrer... mas não se alegre mulher, que não é agora.” (Mim)

O MUAR- Amigo é isso: o querido Lewa confessou publicamente que o Mensalão é coisa dele.

Sanatório geral- Augusto Nunes


19/10/2012
 às 0:59 \ Sanatório Geral

Frente ampla

“É melhor falar bem do que falar mal”.

Jilmar Tatto, líder do PT na Câmara dos Deputados, sobre os elogios de Paulo Maluf a Fernando Haddad, preparando-se para aplaudir o apoio do PCC ao candidato a prefeito de São Paulo.

18/10/2012
 às 22:02 \ Sanatório Geral

Casamento perfeito

“Acho que o PT fez o que sempre se fez. É errado? Sim! Mas fez o que sempre se fez”.

José de Abreu, garantindo que só quem não sabe das coisas se espantou com o casamento do PT de Lula e Fernando Haddad com o PP de Paulo Maluf, celebrado no jardim da mansão do antigo adversário que virou aliado porque, como sabem até canastrões de novela, todo mundo rouba mais do que faz.

18/10/2012
 às 18:42 \ Sanatório Geral

Homem de negócios

“Se o PT tinha patrimônio e depois pagou a dívida em cinco anos, como isso é falsidade ideológica?”

José Genoino, ex-presidente do PT do mensalão, sobre a sentença da Justiça Federal de Minas o condenou a quatro anos de prisão por falsidade ideológica, demonstrando que, ao contrário do que vivem jurando seus defensores, sabe muito bem o que é dinheiro ─ limpo, sujo ou estacionado na lavanderia.

Quase metade dos brasileiros parcela compras no cartão

É aí que o buraco começa a ser cavado. Já estou há anos com as unhas lascadas, os dedos das mãos craquentos, mas ainda não saí da poço.

Pensando bem... ...parece que, desta vez, Fidel não chega ao segundo turno. (CH)

Atraso é uma doença

No final dos anos 1990, o presidente e o secretário-geral do PSDB, senador Teotônio Vilela (AL) e deputado Márcio Fortes (RJ), chegaram com grande atraso a uma importante reunião tucana. Fortes justificou:
- O presidente Teotônio teve uma crise de um mal muito raro, o distúrbio cronotopocinético, mas já está tudo bem.
Ninguém entendeu nada, muito menos Vilela, que se sentia muito bem:
- Que diabo de doença você me arrumou?
- Ah, Téo, eu também sofro dela: distúrbio cronotopocinético. "Crono" de tempo, "topo" de terreno ou distância e "cinético" de movimento. É o sujeito não consegue calcular quanto tempo precisa movimentar-se para vencer determinada distância, chegando sempre atrasado.

CH

Seguidores

Arquivo do blog