segunda-feira, 14 de abril de 2014

CARIDADE ANÔNIMA

O então governador de Minas, José Maria Alckimin, velha raposa política, era conhecido “mão de vaca”.Certa vez, amigos dele, bem humorados, foram procurados por uma irmã de caridade que lhes pediu doação para uma instituição de Belo Horizonte. Propuseram à irmã:
- O que o governador doar em dinheiro, nós doaremos em dobro.
Recebida pelo governador, a irmã recebeu um cheque de vultosa quantia. Ela ficou muito animada e logo ela procurou os amigos do governador que prometeram dobrar a parada. Só então notou que o cheque de Alckimin estava sem assinatura. Ela voltou ao seu gabinete:
- O sr. esqueceu de assinar o cheque, governador.
- Não esqueci, querida irmã. É que caridade somente faço no anonimato.
DP

Seguidores

Arquivo do blog