quinta-feira, 10 de abril de 2014

DIÁRIO DOS SEMINARISTAS- Empresa de ex-ministro pagou R$ 4,3 milhões a doleiro preso

Documentos apreendidos pela Polícia Federal na Operação Lava-Jato mostram que a empresa Investminas, controlada por Pedro Paulo Leoni Ramos, secretário de Assuntos Estratégicos durante o governo de Fernando Collor (1990-1992), fez um pagamento no valor de 4,3 milhões de reais para a consultoria MO, que seria uma espécie de central de distribuição de valores usada pelo doleiro Alberto Youssef para pagar políticos e aliados. O relatório da PF reúne indícios de que Youssef operava uma engrenagem em que, de um lado, eram coletados recursos de fornecedores da Petrobrás e, de outro, o dinheiro era transferido pelo doleiro a políticos e a partidos. Os valores entrariam, entre outras formas, como contratações de consultorias da MO.

Seguidores

Arquivo do blog