quarta-feira, 30 de abril de 2014

O CASTIGO DE JK

Antes mesmo de ser presidente da República, Juscelino Kubitschek era acusado pelos inimigos de viajar demais. Como governador de Minas, adorava pegar o avião do governo e percorrer o Estado.
Certa vez, em 1952, a aeronave fez um pouso de emergência, dando um grande susto nos mineiros. Falha na manutenção. E logo identificaram o técnico responsável pelo parafuso a menos que quase matou JK. Quando todos imaginaram que ele puniria o técnico com uma demissão tão sumária quanto humilhante, JK fez diferente.
Publicou no Diário Oficial do Estado um decreto tornando-o integrante permanente de sua comitiva, em todas as viagens.
Se o governador morresse num acidente aéreo, o homem iria junto.
DP

Seguidores

Arquivo do blog