terça-feira, 10 de junho de 2014

Paz, pero no mucho

Brasileiro cordial
País da paz
Foi nisso que acreditou uma pombinha imigrante
Ao vir para o Brasil fugindo da Venezuela
Pois nem bem chegou ao Rio de Janeiro
Recebeu uma bala no peito
Prêmio de um traficante
Que comemorava mais um dia de boas vendas.

Seguidores

Arquivo do blog