sábado, 26 de abril de 2014

“A vida começa aos quarenta. Começa sim, começa a ir embora.” (Mim)

“Todo cidadão medianamente informado sabe que a propalada capacidade gerencial de Dilma é uma farsa. Menos, é claro, para os canalhas oportunistas.” (Pócrates)

“Quando Lula morrer teremos dois enterros no mesmo dia: o dele e o do PT.” (Mim)

CORREIO DA FUMAÇA-MARCHA DA MACONHA REÚNE MAIS DE TRÊS MIL VICIADOS EM SÃO PAULO

Eu acredito que são os maconheiros é que estão aumentando o buraco na camada de ozônio. Que vão fazer baseado de esterco de vaca que é muito mais saudável!

LEMA PETISTA- "Estamos trabalhando por um Brasil pior."

“Penso, então duvido.”(Filosofeno)

“Onde estarão as almas daqueles que viveram antes da criação das religiões?” (Mim)

“Será Deus quem paga as despesas operacionais do inferno? Será que o diabo também tem receitas? (Mim)

“Meu amante só trabalha com pilhas novas.” (Eulália)

“O ginecologista do Posto de Saúde aqui do bairro vê anualmente a perereca de minha mulher bem mais vezes que eu.” (Climério)

“Comem minha cabeça nas festas para dar sorte. Minha bunda por acaso dá azar?” (Bill Porco)

“Para quem nunca faz nada pouca importa ser feriado ou não. A vadiagem é anual.” (Mim)

“Quem não se baba não ganha lenço.” (Limão)

“Você já percebeu que não existe aeromoça feia? A beleza delas serve para que medrosos como eu se distraiam.” (Climério)

“É difícil um avião cair. Mas quando cai...” (Limão)

LUGAR ESTRANHO

LUGAR ESTRANHO

Hoje despertei num lugar estranho; cama e móveis desconhecidos, quarto sufocante. O galo não cantou. Quando terminei de abrir os olhos, ouvi uma sirene e alguém bateu à porta: entrou por ela um jovem com aparência aborrecida, fala rouca e baixa.
-Antes que o senhor pergunte onde está eu lhe digo; no inferno! Aqui neste papel estão descritas as regras gerais do Reino do Capeta e todos os horários e compromissos. E caso falhe em alguma das obrigações o castigo será em dobro e assim por diante. E não ouse falar alguma coisa!
Fui lendo a bula do inferno:

6h- Café da manhã acompanhado de pães de aranhas secas;
7h- Momento chibata;
8h- Banho de salmoura;
9h- Gargarejo com pimenta malagueta;
10h- Vômitos induzidos ao som de Ravel;
11h- Massagem especial com urtiga;
12h- Almoço servido dentro de um cão morto;
13h- Pequena siesta no refrigerador, 10 graus negativos;
14h- Corrida de uma hora pelo deserto, 70 graus centígrados;
15h- Passeio pelo inferno no ônibus da comunidade. O guia será o patrão;
16h- Recepção aos recém-chegados, com direito aos novatos tomarem pedradas e choques da galera mais antiga, não mui diferente de certos trotes de universitários;
17h- Sauna;
18h- Culto com os padres e pastores residentes;
19h- Churrasco de bago de touro;
20h- Discurso do mais velho capeta;
23h- Recolhimento

Muito bem, com a lista em mãos fui para o café da manhã com aranhas secas. Era enorme o refeitório; apanhei minha bandeja e entrei na fila. Nela tinha café, manteiga e os tais pães de aranhas secas. Mas não eram aranhas secas e sim castanhas secas. O comprador do inferno era cego e comprou por engano toneladas de castanhas, quando o certo seriam aranhas indianas. Saciada a fome, dirigi-me ao salão da chibata para receber meu castigo. Fui jogado numa mesa fria de latão,amarrado de bruços e de boca tapada.Mas tive sorte,o cara da chibata deu apenas duas e desistiu:sofria de bursite e sentia mais dor do que eu. Fiquei de papo até terminar meu horário e saí. Com o lombo são, saltei na banheira de salmoura,tomando cuidado para não entrar água nos olhos.Foi tranqüilo.No Departamento Gargarejo com Pimenta foi até bom.Após dois minutos de gargarejo a gente recebia uma cerveja gelada pra acompanhar. Ali o diabo não era bem um diabo. Deu 10h e lá estava eu para vomitar ao som de Ravel.Mas a especialista não compareceu pois estava com a gripe suína.Fiz um tempo e me apresentei para a tal massagem com urtiga.Mas urtiga mesmo era um por cento,o resto era creme hidratante.Até gostei.Meio-dia,hora do almoço servido dentro de um cão morto.Entrei na fila com meu bandejão, antevendo a catinga que iria ter que aturar.E não podia reclamar.Como não vi nada de cão morto,perguntei ao cozinheiro que fumava na ala própria:
-E o cão morto?
-Está no pastel, respondeu ele.

Não comi o pastel, então almocei tranqüilo. Fiz uma pequena pausa e segui para o freezer, o tal de 10 graus negativos. Um pouco antes havia lido num pequeno quiosque: Alugam-se Casacos. Encostei-me no balcão e pedi o preço do aluguel por uma hora.

-Dez tabefes nas bochechas e um puxão de orelhas - sou viciado nisso, falou para mim o diabinho que ali atendia. E tem bônus de meias de lã!

Bem, tomei meus bofetes, apanhei meu casaco e entrei no freezer. Como estava bem agasalhado não foi difícil suportar o frio por uma hora, ajudado por alguns exercícios. Ao sair do gelo fiquei sabendo que a corrida pela deserto estava cancelada; uma chuva providencial chegou para poupar o meu corpo de tão estafante esforço.Descansei até a chegada do ônibus que faria o tour infernal.
O capeta de guia estava todo posudo de terno e gravata, livro negro debaixo do braço, barba feita e perfumado tal qual quarto de puta. Conheci todos os fornos movidos a carvão e os modernos já aparelhados com energia nuclear. Os prédios principais do recinto infernal estavam em bom estado,pelo jeito receberam uma pintura recente.Achei muito interessante o campo de treinamento para novos diabinhos.Como apanhavam e batiam! Cursos de graduação para linguarudas. Estava lotada a arena onde seriam recepcionados os recém-chegados ao inferno. Atirei apenas uma pedrinha de nada,pois tinha diabo de olho em mim.Mas vi gente arremessar pedra de quilo e pilhas Raiovac.Quando peguei os apetrechos para ir à sauna fui chamado pelo diabinho da recepção,que apavorado,analisando um formulário amarelo, me disse: o senhor pode retornar ao mundo terreno.Foi um grande engano.Aqui no inferno,os diabos também erram.Quando quis pedir como seria a transição,apaguei.No momento,estou no hospital me recuperando de um infarto.Mas não sei se conto essa história para alguém.




EXEMPLAR


EXEMPLAR

Até completar trinta anos Vitor viveu por conta dos pais. Eles mortos, resolveu procurar emprego. Conseguiu de vigia diurno numa grande empresa de pneus. Trabalhou bem na primeira semana. No oitavo dia tirou folga por conta própria. No nono dia pediu um vale pela manhã e adiantamento de férias pela tarde. No décimo dia chegou à conclusão que trabalhar era cansativo. No décimo primeiro saiu do emprego e foi atrás de criar um sindicato.


A CIRURGIA

A CIRURGIA

Depois da cirurgia cerebral ele se encontra deitado na cama de ferro, imóvel sobre alvos lençóis. De hora em hora uma enfermeira vem para ver como ele se encontra. Observa sua pressão e sai. Na parede um quadro solitário da Santa Ceia faz companhia ao homem que dorme sedado. Sobre o criado mudo não há nada,nem mesmo um copo ou uma revista qualquer.O soro desce em lentas gotas e o rosto do enfermo aos poucos ganha cor. Lá fora, entre nuvens, aparecem pedaços do azul do céu. No canto esquerdo do quatro está largado um pequeno sofá marrom que aguarda para acolher uma visita qualquer. Já faz quatro horas que a operação foi realizada. O homem abre os olhos e se mexe um pouco. A enfermeira chega, ele pede: “Onde estou?” Ela fazendo um olhar de mãe diz que ele está no Hospital Samaritano, sofreu uma cirurgia para extirpar um pequeno tumor no cérebro e que correu tudo bem. “Tudo bem” nada,diz ele.Sou o encanador,vim até aqui apenas para consertar um vazamento e acabei caindo no banheiro. E agora me acontece isso?”


“Se for para estudar e continuar ignorante, não enxergando o mundo de maneira horizontal, o melhor é ser gazeteiro e pegar no pesado.” (Pócrates)

O MAIS LEGÍTIMO ESQUENTA COPA- Brasil tem 227 ônibus incendiados neste ano

“O amanhã? O amanhã ainda não é nada, ele não existe.” (Filosofeno)

Poeminha- Era para ser Pedro

ERA PARA SER PEDRO

Pedra
Nelson Pedra
Meu nome
Era para ser Pedro
Pedro Pedra
Igual ao pai
Mas a Pedra mãe
Não quis
Dizendo ser Pedro
Muito da noite e mulherengo
Então saí Nelson Pedra
Quando era para ser Pedro Pedra
Porém de nada adiantaram
Os cuidados da mãe
Pois o fruto não caiu distante do pé.

“Do céu só espero sol, chuva e cocô de passarinho.” (Climério)

“A preguiça é a mãe do crime e a vadiagem é a tia.” (Mim)

“A feiura tem encantos que a beleza desconhece.” (Filosofeno)

TelexFree: Nesta geladeira eu não entrei.Mas fui convidado.Putz!

Uma hiena deixa o bando- Pressionado, André Vargas anuncia desfiliação do PT

A GRANDE FAMÍGLIA- Ministro da Saúde indica mulher de seu ex-sócio para diretoria da ANS

Arre! Resfriado dos infernos, noite de tosse infinita. Vai-te incomodativa!

Seguidores

Arquivo do blog